Temos de nos tornar na mudança que queremos ver.

Mahatma Gandhi




A _ cor _ dar , é preciso !


quarta-feira, dezembro 31, 2008

Côr de ... um segundo .




Para todos .
e
sobretudo, que aconteça o que cada um considera
importante .!

terça-feira, dezembro 30, 2008

Côr de " encontros " .



Quando um ramo de doze badaladas
se espalhava nos móveis e tu vinhas,
solstício de mel pelas escadas de um sentimento com nozes
e com pinhas .
Menino eras de lenha ,
e crepitavas porque do fogo o nome antigo tinhas ,
e em sua eternidade colocavas o que a infância pedia às andorinhas.

Depois nas folhas secas te envolvias de trezentos e muitos
lerdos dias e eras um sol na sombra flagelado.
O fel que por nós bebes

te liberta e no manso natal que te conserta ,
só tu ficaste a ti acostumado.

Natália Correia

Este poema , oferecido num rolinho de papel com uma fitinha vermelha a segurá-lo, por uma desconhecida "conhecida " , que gosta e faz abraços , foi o presente que mais me emocionou .
Presente que me aqueceu a alma , derretendo algum gelo que nela se estava a instalar , tranformando-o em lágrimas , a forma primeira de a lavar !
Naqueles minutos ... foi Natal !
Bem Haja .

domingo, dezembro 28, 2008

sábado, dezembro 27, 2008

Côr de conselho .


Não
Faças inuteis despesas com os que ignoram em que consiste o belo .
Avaro também não sejas .
A justa medida , em tudo , é excelente
!

Não
tomes jamais a peito o que te poderia prejudicar
e
reflecte antes de agir
!

Pítágoras _ sec v a. c. _

sexta-feira, dezembro 26, 2008

Côr de mensageiro .



Venho
agradecer , em nome de todos os animais , ditos irracionais ,
o não terem sido assassinados em prol da celebração da
natividade de um ser que , com certeza , com tal não
concorda !
E
Lamentar os que
morreram , para que o animal racional , chamado homem , festejasse a vida .
Amém .!

quinta-feira, dezembro 25, 2008

Côr de Bom Natal .


Todos os dias do ano , para todos !

quarta-feira, dezembro 24, 2008

Côr de ... maravilhoso .



O maravilhoso é uma necessidade da alma humana .

E o que apelidamos de irreal é , na verdade , mais real do que habitualmente consideramos realidade.
Muitas pessoas , se tiverem coragem , não só perante os outros mas consigo mesmas, reconhecerão que os contos chamados mágicos , nos mergulham , por momentos , numa espécie de encantamento .
E porquê ?!
Porque , tudo não é só vivo , mas também animado e dotado de palavra ,
os animais , as plantas , os minerais ...
E as forças da natureza agem , nesse domínio do maravilhoso , com inteligência.
E quando , em certas circunstâncias especiais , o subtil , o irreal , o feérico , irrompem na nossa vida , sentimo - nos como uma árvore que vivendo num meio hostil , encontra , subitamente a sua floresta natal , onde pode enraizar-se , sem medos , e viver .!

terça-feira, dezembro 23, 2008

Côr de vieste .



Teus poros exalam o fumo
Do lar dos deuses de onde vieste.
Rompante de espuma e de lume
És sol quadrúpede ou mar equestre?
Desfilando derramas o ouro do teu rio inacabável,
Desmedido relâmpago louro
De um deus equídeo possante e frágil.
Tudo existiu para que fosses
No contraluz desta madrugada mitológica proporção perfeita
Em purpúrea bruma recortada.
Pois que te é divino mister humanos olhos extasiar .
A dúvida é só perceber ,
Se vieste do sol ou do mar.

Natália Correia

Donde veio ... somenos importância.
O importante é que veio ...
Como Tu !

segunda-feira, dezembro 22, 2008

Côr de pequenos grandes pormenores .



Sendo
a velocidade da luz superior à da do som ,
é
perfeitamente normal que algumas pessoas pareçam brilhantes , antes de falar !
_ E casos há , que nem precisam abrir a boca _ . !

domingo, dezembro 21, 2008

Côr de Inverno .



No Inverno ,
muitos animais têm necessidade de hibernar.
De certa maneira o homem é convidado não

a hibernar , mas a entrar em si e fazer um
certo recolhimento e balanço.
Tal não tem vindo a acontecer ... antes pelo contrário .
Mas acredito que num futuro , e não muito distante ,

o ser humano volte a invocar Larfor , o Senhor
do Inverno , e volte a sentir necessidade de viver
determinadas épocas com o recolhimento que elas pedem.
Oxalá !

sábado, dezembro 20, 2008

Côr de cegueira ?!




os cegos acreditam na luz .
Os que têm olhos não acreditam
... vêem -na , simplesmente !

sexta-feira, dezembro 19, 2008

Côr de menina azul .

Não deram resultado todas as esperanças,
que
eu tinha posto nos dias de hoje
!

Mas amanhã , se Deus quiser ,
logo de manhã , muito cedinho,
todas as esperanças começam
outra vez , à procura da
mimha vez
!

Almada Negreiros


Uma menina azul, linda por dentro e por fora , e que vive entre abraços e beijos , garantiu-me que sim , e eu acredito !

segunda-feira, dezembro 15, 2008

Côr de grito .



Um uivo vindo das profundezas ecoa de orla
em orla rochosa, rola montanha abaixo e extingue-se
na longínqua escuridão da noite. É a erupção de uma
dor selvagem , cheia de desdém por todas
adversidades do mundo.
Todos os seres vivos , e talvez muitos dos mortos,
também prestam atenção a esse grito.
...
Apesar disso , por trás dessas óbvias e imediatas
esperanças e medos , reside um significado mais profundo ,
que apenas a própria montanha conhece.
a montanha viveu o bastante para escutar ,
objectivamente , o uivo de um lobo .


Aldo Leopold
Pensar como uma Montanha _ pequeno excerto _

domingo, dezembro 14, 2008

Côr de Bagdad Cafe .


Um dos filmes
com
magníficas interpretações e òptima banda
sonora.
!

sábado, dezembro 13, 2008

Côr de ... optimismo ?!



Quando viajo em transportes públicos, raramente me impaciento com a sua morosidade.
Dá-me prazer observar as pessoas e por vezes escutar algumas conversas.

Há dias , viajavam , no mesmo transporte que eu , duas pessoas que falavam , em tom de escárnio , de uma outra , ausente evidentemente , e da sua falta de optimismo em relação aos seus próprios problemas.


Não estava de acordo com as ditas personagens , por variasíssimas razões , mas dizê-lo , num autocarro , nesta terra , não é de todo aconselhável.

Então ,
Ser optimista é levar a vida com alegria , sorrindo , e quando nos perguntam - como estás ? respondemos _ Está tudo ! _
Ainda não percebi muito bem o que é _ estar tudo ?! _


Bem ... Escusado será dizer que quando saí , vim pelo caminho a pensar ...
O que é ser optimista ?!
Não será quase o contrário ? !

Não será enfrentar a realidade com os olhos bem abertos e tentando não nos deixarmos aprisionar por ela.
Com ou sem sorriso nos lábios .
Mas firmes nos nossos propósitos.
E sermos capazes de responder quando nos perguntam _como estás ? _
Não está tudo bem , mas com um passo dado hoje , pode ser que num possível amanhã esteja melhor .

E aí , até pudemos e talavez devessemos dar o tal sorriso .!

sexta-feira, dezembro 12, 2008

Côr de Manuel de Oliveira .



" Longos dias têm cem anos " _ diz -se _
No caso deste portuense , por nascimento ,
em 11 de Dezembro de 1908 , foram , na sua maioria , dedicados ao cinema .
Arte que pela sua qualidade , lhe concedeu estatuto de cineasta de dimensão mundial.
Parabens não só pelo aniversário , mas pela eterna juventude , acompanhada por uma sensibilidade

extrema , no toca à imagem e à palavra .!

quinta-feira, dezembro 11, 2008

segunda-feira, dezembro 08, 2008

Côr de Florbela Espanca .


Ser poeta é ser mais alto, é ser maior do que os homens !
Morder como quem beija.
É ser mendigo e dar como quem seja rei do reino de aquém e de além Dor!
É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja.
É ter garras e asas de condor.
É ter fome, é ter sede de Infinito.
Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim.
É condensar o mundo num só grito . !


Florbela Espanca

Foi no dia 8 de Dezembro, de 1894 , que deu o seu primeiro grito para a vida .

domingo, dezembro 07, 2008

Côr de António Alçada Baptista.




Quando os seus amigos comentavam as fraquezas do Pedro , a sua falta de sentido prático / Teresa irritava-se / eles ainda não tinham percebido que grande parte do seu encanto vinha da capacidade de surgir com uma grande força , mas uma força desamparada e inofenciva. _ Ninguém o imagina como competidor , mas ninguém tem a coragem de ter pena dele /todos vocês são uns amadores e ele é o único profissional de viver _

.António Alçada Baptista _ excerto de " Os Nós e os Laços " _



Quando O descobri apaixonei-me pela sua alma " feminina " e pela forma como tratava os afectos .
Neste momento , é provável que o seu riso já se confunda com o de Deus , lendo os pensamentos dos homens.
Agradeço os arrepios e as lágrimas de emoção que algumas das suas obras provocaram no meu ser .

Côr de fractal .

Para contrariar , um pouco , o cinzento do dia e da urbe ...
A cor e beleza destes fractais
!
E
Bom domingo.
!

sábado, dezembro 06, 2008

Côr de durar .



Como dava beijos lentos ... durava - lhe mais os amores !

Ramón G. de La Serna

quinta-feira, dezembro 04, 2008

Côr de ... deixaste o coração ?!



Nada do mundo mais próximo
mas aqueles a quem negamos a palavra , o amor, certas enfermidades, a presença mais pura .
Ouve o que diz a mulher vestida de sol quando caminha no cimo das árvores_a que distância da língua comum deixasteo teu coração?_
A altura desesperada do azul no teu retrato de adolescente há centenas de anos a extinção dos lírios no jardim municipal
O mar desta baía em ruínas ou se quiseresos sacos do supermercado que se expandem nas gavetas
as conversas ainda surpreendentemente escolares soletradas em família
a fadiga da corrida domingueira pela mata
as senhas da lavandaria com um "não esquecer" fixado
O terror que temos de certos encontros de acaso , porque deixamos de saber dos outros , coisas tão elementares ... o próprio nome .
Ouve o que diz a mulher vestida de sol quando caminha no cimo das árvores _a que distância deixasteo coração ? ! _

José Tolentino de Mendonça

segunda-feira, dezembro 01, 2008