Temos de nos tornar na mudança que queremos ver.

Mahatma Gandhi




A _ cor _ dar , é preciso !


sexta-feira, julho 31, 2009

Côr de arrepio .



Não ,
não é pela inteligência que alguém conhece outro alguém .
É pelo sentir ...
E esse sentir ou nos toca e arrepia ou não
!

quinta-feira, julho 30, 2009

Côr de tentemos .



_ Delicadamente , podemos abanar o mundo ! _


Mahatma Gandhi


Sim , delicadamente .
Mas com aquela delicadeza espontânea , que vem do fundo mais fundo do nosso ser .
Por vezes é dificil sê-lo com quem não o é , mas aí é que está o mérito .
A grandeza . A força . A inteligência . A sabedoria .


E não seremos mais felizes se o conseguirmos ?
Mais tranquilos , seremos , com certeza .
É que ... ... [ continuando a parafrasear Gandhi ]


Olho por olho ,
e
o mundo
acabará cego !

quarta-feira, julho 29, 2009

Côr de página .


Não
há comida tão boa que ás vezes não faça mal .
Lá porque uma vez te falhou , não vais romper para sempre , com um amigo teu .
Até a água afoga .
Se alguma vez um dos meus conselhos não te caíu muito bem , ou teve efeitos perniciosos , peço-te que lhe dês uma segunda oportunidade .
Se tornar a fracassar , não hesites , arranca e rasga a página deste livro culpado
!



Héctor A. Faciolince _ Receitas de amor , para mulheres tristes _


Não sou de arrancar páginas e muito menos rasgá-las .
Antes pelo contrário , fixo-as , pois é com essas que mais aprendemos e crescemos.

terça-feira, julho 28, 2009

Côr de um cristal .


São como um cristal,
as palavras.
Algumas , um punhal ,
um incêndio.
Outras ,
orvalho apenas.

Secretas vêm , cheias de memória.
Inseguras navegam ...
barcos ou beijos ,
as águas estremecem.

Desamparadas , inocentes , leves .
Tecidas são de luz
e são a noite.
E mesmo pálidas ,
verdes paraísos lembram ainda.

Quem as escuta
?

Quem
as recolhe , assim ,
cruéis , desfeitas ,
nas suas conchas puras
?!

*
Eugénio de Andrade

[Esta postagem é uma repetição . Mas justifica-se , pois é um presente para uma amiga que gosta do poeta e para um amigo que não gosta .

Deste poeta , é o meu poema preferído .

Amigo, mesmo não gostando do homem , que goste das palavras .]

segunda-feira, julho 27, 2009

Côr de morrer de amor .




Depois
de morrer de amor ... ...
como é possível

viver ? !

domingo, julho 26, 2009

Côr de balada da oliveira .



Se
fosse um instrumento musical , gostaria de ser ...
uma guitarra
!


O som que dela se extrai é variado e magnífico ,
e
bela a sua forma
!

sábado, julho 25, 2009

Côr de ao virar da esquina .


Há
pessoas que com uma só palavra
despertam ilusões e roseirais.
Que com um mero sorriso nos olhos
nos convidam a viajar por outras terras,
nos dão a conhecer toda a magia do mundo.

Há pessoas que com um mero toque
quebram a solidão, põem a mesa ,
servem um banquete e colocam grinaldas.
Que com uma simples viola
fazem uma sinfonia caseira.

Há pessoas a quem basta abrir a boca
para tocar nos confins da alma ,
alimentar uma flor , inventar sonhos,
fazer cantar o vinho nas pipas,
como se fosse a coisa mais simples do mundo.

E assim vamos de braço dado com a vida,
desterrando uma morte solitária ,
pois sabemos que ao virar da esquina ,

há pessoas ,

assim
tão necessárias . !


*

Hamlet Quintana

sexta-feira, julho 24, 2009

Côr de quando .



Quando
eu não te tinha
amava a natureza como um monge calmo a Cristo...
Agora amo a natureza
Como um monge calmo à Virgem Maria.
Religiosamente , a meu modo , como dantes,
Mas de outra maneira mais comovida e mais próxima...

Vejo melhor os rios quando vou contigo ,
Pelos campos até à beira dos rios .
Sentado a teu lado reparando nas nuvens
Reparo nelas melhor .
Tu não me tiraste a Natureza...
Tu mudaste a Natureza.
Trouxeste-me a Natureza para o pé de mim ,
Por tu existires vejo-a melhor , mas a mesma ,
Por tu me amares , amo-a do mesmo modo, mas mais,
Por tu me escolheres para te ter e te amar,
Os meus olhos fitaram-na mais demoradamente
Sobre todas as coisas.

Não me arrependo do que fui outrora
Porque ainda o sou.
!


*
Alberto Caeiro

quinta-feira, julho 23, 2009

quarta-feira, julho 22, 2009

Côr de cuidado .



Aquele
que amo disse-me
que precisa de mim.

Por isso
Cuido de mim ,
olho meu caminho ,
e

receio ser morta ,
por


uma
só gota de chuva. !

Bertold Brecht

segunda-feira, julho 20, 2009

Côr de blue moon .

Côr de lua / terra .



Chegada do homem à Lua, há 40 anos.

As opiniões , ainda , divergem .
Há os que acreditam , os que têm dúvidas e até os que consideram que tudo não passou de uma montagem .

Será por este enfrentar dos acontecimentos , de alguns , que outros ainda não encontraram o coração da Terra
?!

domingo, julho 19, 2009

sexta-feira, julho 17, 2009

Côr de lista de Schindler .




Bom fim de semana !

Com beijos para quem gosta de beijos e abraços , para quem gosta de abraços .

Lamento , os que não gostam nem de uma coisa nem outra ,

porque

o

toque físico é a melhor terapia , para o corpo e para a alma !

quinta-feira, julho 16, 2009

Côr de balões .



Não
é só a cor da pele que nos coloca balões no coração .

Até quando
o

preconceito ?!

quarta-feira, julho 15, 2009

Côr de armadilhas do tempo .



Sentada
de cócoras na cama , ela olhou-o longamente , percorreu seu corpo nu da cabeça aos pés , como se estudasse as sardas e os poros , e disse ...
_ a única coisa que eu mudaria em si , é o enderesso _
E a partir de então viveram juntos , se divertiam brigando pelo jornal no café da manhã , cozinhavam inventando e dormiam feito um nó
!


Agora , este homem mutilado dela , quer recordá-la como era .
Como era qualquer uma das que ela era , cada uma com a sua própria graça e seu próprio poderio , porque aquela mulher tinha o espantoso costume de nascer com frequência.
Mas não .
A memória se nega . A memória não lhe quer devolver nada além desse corpo gelado onde ela não estava .
Esse corpo vazio das muitas mulheres que ela foi
.!


Eduardo Galeano _ Bocas do tempo _

terça-feira, julho 14, 2009

Côr de ser ave .



A
boca ,
onde o fogo
de um verão
muito antigo
cintila ,

a boca espera . . .
Que pode uma boca
esperar
senão outra boca ...

Espera o ardor
do vento ,
para ser ave ,

e
cantar !


Eugénio de Andrade

segunda-feira, julho 13, 2009

Côr do Homem T .


A
Av . dos aliados , no Porto , está mais bonita e colorida .
Os artistas portuenses trouxeram para a rua , arte , sensibilidade e sobretudo , um querer e crer !


Um Homem utópico,
Que se pode tornar real,
Se lutarmos por ele…
Um Homem verdadeiro nas suas convicções,
Um Homem que aceita o outro como se aceita a si,
Um Homem que respeita o outro como se respeita,
Um Homem que luta pela sua felicidade e a dos outros,
Um Homem que é sensível e não tem medo de mostrar essa sensibilidade,
Um Homem que é Homem, Mulher, ou outro, que é branco, negro ou outro,
Que é tudo ou nada, mas faz parte de uma sociedade inclusa de todos e para todos.

Jorge Oliveira


[texto tirado d' aqui ]

sábado, julho 11, 2009

Côr de chuva .




Um bom fim de semana ,
com

ou

sem

chuva !

quinta-feira, julho 09, 2009

Côr de lilaz .


Transformei
meus braços em asas , para mais fácimente acompanhar o vento ,
apanhar o ar e agarrar o sonho.
Vesti-me
de lilaz , para me tornar mais leve e me esconder nessa cor , no arco iris .
Porém ,
ao desenhar os pés impedi-me
e
obriguei-me ...

a
sentir tudo isso ,
mas sem esquecer a promessa
feita
ao nascer ...
lutar , sem armas e delicadamente ,
por um mundo melhor
e
mais justo !


Tira tirada d'aqui .

terça-feira, julho 07, 2009

Côr de the man I love .



Para o homem que nasceu neste dia , e que foi

" the man I loved ".
Hoje ,
é a pessoa que foi muito importante na minha vida
e
será o Amigo para sempre .

Parabens V .

*

*

*

[escolhi esta versão , não apenas porque gosto de mãos , mas , essencialmente , porque considero que esta linguagem devia ser universal ]

Côr de Pina Bausch .



27/07/1940 _ 30/06/2009 .

Côr de ... aqui .


Aqui estou !
Estive uns dias na concha desta mão !
Descansei .
E
a
Esperamça ,
com certo custo ,
está regressando .!
Não é possível viver sem Ela .
E , sobretudo ... ....
é uma afronta aos que a vão desencantar , no mais ínfimo do seu Ser !

quarta-feira, julho 01, 2009

Côr de sobretudo ... esperança .



Ainda
não é este ano que visito Assis ...

E como o cansaço é muito , resolvi utilizar o meu velho sistema ... ...
As minhas asas e magia .
Cairei num local onde a companhia seja sómente a Existência .
Onde a comunicação , se necessária , seja , apenas , através do pensamento .
A música venha do correr da água e passar do vento
e
a luz seja a do sol , da lua e das estrelas .

Espero vir mais leve , com mais fé e sobretudo ... com mais esperança .
Oxalá !