A _ cor _ dar , é preciso !






Temos de nos tornar na mudança que queremos ver.

Mahatma Gandhi

sexta-feira, setembro 30, 2011

Côr de . . . não acredito

A
ANIMAL    lança    hoje   uma   petição  . . .

Tauromaquia  a  Património  Cultural  Imaterial  da  Humanidade NÃO

Por Favor
Leia, Assine e Divulgue


http://www.peticaopublica.com/?pi=P2011N14706



Diariamente  ,  quando   leio  ou   ouço   as   noticias  ,   muitas   me  levam a   comentar     ...  _  não  , não   acredito    _
Esta   [ enviada   por   e - mail  ]   foi   uma   delas  .
Não   acredito .




Mas   acredito    na    urgência   deste    gesto ...

domingo, setembro 25, 2011

Côr de porquê ?!

















Os  meios  tecnicos  de   comunicação  estão  cada  vez  mais   avançados   ... ...
E
as   pessoas   cada   vez   mais   incomonicáveis ... ...



imagem _  Gurbuz  Eksioglu _

sábado, setembro 24, 2011

Côr de ... para lá do adeus .




Que venha o sol o vinho as flores
Marés canções todas as cores
Guerras esquecidas por amores
Que venham já trazendo abraços
Vistam sorrisos de palhaços
Esqueçam tristezas e cansaços
Que tragam todos os festejos
E ninguém se esqueça de beijos
Que tragam prendas de alegria
E a festa dure até ser dia
Que não se privem nas despesas
Afastem todas as tristezas
Pão vinho e rosas sobre as mesas
Que tragam cobertores ou mantas
O vinho escorra pelas gargantas
E a festa dure até às tantas
Que venham todos de vontade
Sem se lembrarem de saudade
Venham os novos e os velhos
Mas que nenhum me dê conselhos!



 José Niza
José  Calvário 

quinta-feira, setembro 22, 2011

Côr de Outono




















Chegou .
Poderosa   de   aromas    e   cores   outonais .
Onde    os    sentidos   ,   para   lá    do    sexto  ,  se    sensibilizam . 
 A   calma  e   o    silêncio    começam   a    aconchegarem  -  se   .

Chegou  ...
 a      minha     Estação  .



imagem  _   Mihai   Criste  _

quarta-feira, setembro 21, 2011

Côr de ... até já !














Julio ResendeRibeira  Negra _

segunda-feira, setembro 19, 2011

Côr de o valor


















Não eduquemos os nossos filhos para serem   ricos ,
mas sim para serem felizes .

Assim ... eles saberão o valor das coisas
e
não o seu preço !




Max Gehringer
Kate   Greenaway

sexta-feira, setembro 16, 2011

Côr de silêncio


Temos ,
há muito tempo , guardado  dentro  de  nós ,
 um  silêncio  bastante   parecido  com   estupidez.




 Eduardo Galeano
Julien  Chaves

domingo, setembro 11, 2011

Côr de 11 de Setembro ...




 11   de   Setembro   esquecido . 1973  ,  no  Chile  ]

sábado, setembro 10, 2011

Côr de melancolia




















A
melancolia  é  uma  tristeza  tão  subtil   que  passa por  bom  senso ,
e ,
nos permite continuar à  varanda  depois  de  terem  levantado  voo  o  riso   das  crianças  e   o   pássaro   do   amor .



Julio  Machado  Vaz
Duy  Huynh

quarta-feira, setembro 07, 2011

Côr de dificuldade



/
Ou será que
governar   só   é   assim   tão  difícil   porque   a   exploração   e   a   mentira
são  coisas   que   custam   a   aprender  ? !!!






Bertolt Brecht

segunda-feira, setembro 05, 2011

Côr de . . .





















Hoje ,
acordei   com   vontade   de   acreditar   ... ... ...



foto  _  enviada   por  e - mail  _

quinta-feira, setembro 01, 2011

Côr de normalidade .





















Escolho meus amigos não pela pele ou outro arquétipo qualquer, mas pela pupila
Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante
Deles não quero respostas , quero meu avesso .
Que me tragam dúvidas e angústias e aguentem o pior de mim.
Escolho meus amigos pela alma lavada e pela cara exposta .
Não quero só o ombro e o colo ... quero também sua maior alegria.
Amigo que não ri junto não sabe sofrer junto.
Meus amigos são todos assim ... metade loucura , metade serenidade.
Não quero risos previsíveis nem choros piedosos
Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça.
Não quero amigos adultos nem chatos.
Quero-os metade infância e outra metade velhice !
Crianças para que não esqueçam o valor do vento no rosto , e velhos para que nunca tenham pressa.
Pois vendo os loucos e santos, tontos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei que a normalidade é uma ilusão imbecil e estéril !




Desconheço o Autor .
imagem  _  Charles   Duer  _