Temos de nos tornar na mudança que queremos ver.

Mahatma Gandhi




A _ cor _ dar , é preciso !


domingo, março 31, 2013

quinta-feira, março 28, 2013

quarta-feira, março 27, 2013

Côr de Teatro



















 
 
 
  soaram   as   pancadas   para   entrarmos   em   cena  ...
 
imagem  _  mosaico  romano  _

terça-feira, março 26, 2013

Côr de musica que gosto







musica _ José  Afonso _
letra _  Reinaldo  Ferreira _

domingo, março 24, 2013

Côr de lar

 

 



















Vamos fechar a casa e partir .
Dantes achavas graça eu falar das casas como se fossem pessoas .





Maria do Rosário Pedreira _ Pequeníssimo excerto de Caçadores de Algas _
Mihai Criste


 
Descobri que sinto não própriamente o mesmo ,
" como se fossem pessoas" , mas algo com energia 
  própria , de quem me despeço quando saio e 
que saúdo , agradecendo , quando volto .
 
Na despedida   peço -lhe  . . .  protege  os  meus
 amigos . . .  a Ana ,  plantas ,  livros , discos
 
O agradecimento , no regresso , é pela possibilidade 
de poder voltar a vestir a minha tão almejada nudez .
 
 
 
 
Entretanto ,  nem   por  momentos   esqueço  os   que  não   possuem   tão  valioso   bem .


quarta-feira, março 13, 2013

Côr de duas



















das   minhas   paixões  .









imagem _   Paul   Lung   [  grafite  ]  _

quarta-feira, março 06, 2013

Côr de . . . organizado



















Quando
um  delinquente  mata  por  divida  não  paga ,  a  execução  chama - se  ajuste  de  contas . E  chama - se  plano  de  ajuste  a  execução  de  um  país  endividado ,  quando  a  tecnocracia  internacional  resolve  liquidá - lo . A  corja  financeira  sequestra  os  países  e  os  arrasa  se  não  pagam  os  resgates . Comparado  com  ela ,  qualquer  bandido  é  mais  inofensivo  do  que  o  drácula  à  luz  do  sol .
A  economia  mundial  é  a  mais  eficiente  expressão 
do  crime  organizado .
Os  organismos  internacionais  que  controlam  a  moeda , o  comercio , e  o  crédito ,  praticam  o  terrorismo  contra  os  países  pobres  e  contra  os  pobres  de  todos  os  países ,  com  uma  frieza  profissional  e  uma  impunidade  que  humilham  o  melhor  dos  lança -  bombas .






Eduardo  Galeano _ [  pequeno  excerto ]  De  pernas  pro  ar  _
Chema   Madoz

terça-feira, março 05, 2013

Côr de não sei




Antes da chuva no rio
Antes de ser primavera
Antes do corpo vazio
Nunca estive á tua espera

Antes da areia quebrar
Nas ondas da maré alta
Senti o cheiro do mar
Não senti a tua falta

Antes do mal que passei
Antes do bem que vivi
Nunca de ti me lembrei
Nem nunca pensei em ti

Antes da estrela cadente
Riscar o céu doutras luas
Antes do quarto-crescente
Não tive saudades tuas
Não sei como , nem porquê
Antes * não sei * de que instantes
Meu amor antes de quê

Antes fosse como antes .





 
Letra _ Aldina Duarte _
Musica _ Raul Ferrão _

domingo, março 03, 2013

Côr de poder











 
 
 
Pouco depois de voltar , após extenuante caminhada , Baixinho morreu . Ou talvez se tenha deixado morrer , porque na viagem comprovou que o poder era um
senhor mais burro que ele .

Desde então , divide uma nuvem , lá no alto do céu ,
com o cavalo branco de Emilio Zapata .





Eduardo Galeano _ Bocas do tempo _
Journey Faust