A _ cor _ dar , é preciso !






Temos de nos tornar na mudança que queremos ver.

Mahatma Gandhi

domingo, abril 14, 2013

Côr de Boccherini.

2 comentários:

AC disse...

Fim de tarde. Deixo que as notas me envolvam, sentindo o declinar do sol no horizonte. O sentir reajusta-se, necessariamente...

Beijo :)

Luis Filipe Gomes disse...

Descobri o Boccherini simultâneamente com Goya. Na altura em que ouvi esta Ritirata di Madrid estava a ler uma biografia do Goya.
Achei curioso como a tua publicação me fez reviver esta coincidência.
A boa interpretação do Saval é muito espanhola muito sincopada. Menos cantabile do que aquela primeira que ouvi e que ainda me serve de padrão e que era do Karajan.