A _ cor _ dar , é preciso !






Temos de nos tornar na mudança que queremos ver.

Mahatma Gandhi

terça-feira, março 30, 2010

sábado, março 27, 2010

Côr de Teatro .



Teatro

Todos já ouviram falar onde e como teve o seu início .

Também que é uma arte
e
mais outras definições .

Mas ... ... poucos sabem ____________

______________________ da minha

paixão !

quinta-feira, março 25, 2010

Côr de ter ... esperança .



Assistimos a uma coisa absolutamente impressionante , técnica e musicalmente. Trata-se de um grupo de pessoas que não se conhecem. E aqui que entram os técnicos de som e imagem , voluntários e sem remuneração, que se ocupam de captar o som de cada um dos "cantores", individual e mundialmente (são atuações ao ar livre e isso é extremamente difícil de fazer sem "ruídos exteriores"). Posto isto e remixado, atingindo um nível de pureza musical notável, chegamos a esta maravilha musical conseguida através de alta tecnologia , e que num instante , junta pessoas de todo o mundo , fazendo-as sentir e falar ao mesmo tempo a mesma linguagem universal... a música. Momentos como este, de grande dedicação e generosidade, fazem-nos ainda ter alguma esperança na espécie humana .

terça-feira, março 23, 2010

segunda-feira, março 22, 2010

Côr de água .



Uma gota de chuva
A mais, e o ventre grávido
Estremeceu, da terra.
Através de antigos
Sedimentos, rochas
Ignoradas, ouro ,
Carvão, ferro e mármore .
Um fio cristalino
Distante milênios
Partiu fragilmente
Sequioso de espaço
Em busca de luz.

Um rio nasceu.


Vinicius de Morais


Até quando ! ?

domingo, março 21, 2010

Côr de arvore e poesia .


/
_ Temos que fazer com este mastro alguma coisa que nos lembre a nossa árvore antiga e a nossa barca _ disse o chefe da ilha.
Depois de muito pensar resolveram fazer uma biwa, que é uma espécie de guitarra japonesa.
Quando a obra ficou pronta, a população reuniu-se na praça principal e sentaram-se em silêncio em redor do melhor músico da ilha para ouvirem o som da biwa.
Mas, mal os dedos do músico fizeram soar as cordas, de dentro da biwa ergueu-se uma voz que cantou ...

A árvore antiga
Que cantou na brisa
Tornou-se cantiga .

Então, todos compreenderam que a memória da árvore nunca mais se perderia, nunca mais deixaria de os proteger, porque

os Poemas
passam de geração em geração e são fiéis ao seu povo.


Sofia de Mello Breyner _ A arvore _ [ clique na palavra ]

sábado, março 20, 2010

quinta-feira, março 18, 2010

Côr de dizem .


*
Dizem ,
que a tristeza voa nas asas do tempo .
Resolvi ,
então __
___arejar todas as que tenho !

quarta-feira, março 17, 2010

Côr de a lista .




Faça uma lista de grandes amigos
Quem você mais via há dez anos atrás .
Quantos você ainda vê todo dia
Quantos você já não encontra mais...
Faça uma lista dos sonhos que tinha
Quantos você desistiu de sonhar
!
Quantos amores jurados pra sempre
Quantos você conseguiu preservar...
Onde você ainda se reconhece
Na foto passada ou no espelho de agora
?

Hoje é do jeito que achou que seria
Quantos amigos você jogou fora
?

Quantos mistérios que você sondava
Quantos você conseguiu entender
?

Quantos segredos que você guardava
Hoje são bobos ninguém quer saber
?

Quantas mentiras você condenava
?
Quantas você teve que cometer?

Quantos defeitos sanados com o tempo
Eram o melhor que havia em você
?

Quantas canções que você não cantava
Hoje assobia pra sobreviver
?

Quantas pessoas que você amava
Hoje acredita que amam você
?


Oswaldo Montenegro

domingo, março 14, 2010

Côr de tristeza reprimida .



Há em teus olhos , dados ao momento ,
uma tristeza de água reprimida.
Que é como o pressentimento duma próxima despedida .

Tristeza que faz lembrar dias perdidos de outono .
Com luz pálida a incidir
nas folhas mortas de sono.
Deixa que a esperança os molhe ,
os inunde de alegria .
Cada noite passa , e colhe o gosto de um novo dia .

Albano Martins

quinta-feira, março 11, 2010

Côr de desistir .



momentos , que já não sei
se
paro para descansar , ou
se
para
desistir .!

quarta-feira, março 10, 2010

Côr de poço escolher .




Não tinha ideia.
Escolhi a paz .
A verdade e a beleza
deixei - as ir ,
e também a sagesa e a nostalgia .
Até o amor,
que tão embevecido me olhava ,
negras nuvens com ele se deslocavam .
Paz , era paz .
E nos recônditos da minha alma
dançavam seres
de que nunca tinha sequer ouvido !

E no céu pendia um outro sol .



Toon Tellegen _ Rosa do Mundo - 2001 poemas para o futuro _

segunda-feira, março 08, 2010

Côr de 8 de março .



Não
se nasce Mulher...


torna - se !

Simone de Beauvoir .


Tornamo-nos e somos , não para lutar contra , mas ombrear com o homem nesta arte , nem sempre fácil , de viver .
Para todas as mulheres
e
homens
que amo .

sábado, março 06, 2010

Côr de ... quietinho .



Na cadeia os bandidos presos!
O seu ar de contemplativos
!
Que é das flores de olhos acesos?!

Pobres dos seus olhos cativos.
Passeiam mudos entre as grades,
Parecem peixes num aquário.
_ Campo florido das Saudades ,
Porque rebentas tumultuário
?

Serenos... Serenos... Serenos...
Trouxe-os algemados a escolta.


_ Estranha taça de venenos
Meu coração sempre em revolta.
Coração , quietinho... quietinho...
Porque te insurges e blasfemas
?

Pschiu ... Não batas ... Devagarinho ...
Olha os soldados ,


as algemas!


Camilo Pessanha

quarta-feira, março 03, 2010

Côr de ... não te persigo .



Não entendo os silêncios
que tu fazes
nem aquilo que espreitas
só comigo .

Se escondes a imagem
e a palavra
e adivinhas aquilo
que não digo .

Se te calas
eu oiço e eu invento .
Se tu foges
eu sei , não te persigo .

Estendo-te as mãos ,
dou-te a minha alma ,
e continuo a querer
ficar contigo .


Maria Teresa Horta

segunda-feira, março 01, 2010

Côr de ... para sempre ?



Quanto vive um homem , por fim ?
Vive mil anos ou um só ?
Vive uma semana ou vários séculos ?

Que quer dizer para sempre ?

Pablo Neruda