Temos de nos tornar na mudança que queremos ver.

Mahatma Gandhi




A _ cor _ dar , é preciso !


quarta-feira, dezembro 28, 2016

Côr de 2017

















A
todos

     ânimo    novo  !





imagem  _  Redmer  Hoekstra _ 

sexta-feira, dezembro 23, 2016

Côr de BOAS FESTAS






























Quando um ramo de doze badaladas
se espalhava nos móveis e tu vinhas
solstício de mel pelas escadas
de um sentimento com nozes e com pinhas,

menino eras de lenha e crepitavas
porque do fogo o nome antigo tinhas
e em sua eternidade colocavas
o que a infância pedia às andorinhas.


Depois nas folhas secas te envolvias
de trezentos e muitos lerdos dias

e eras um sol na sombra flagelado.

O fel que por nós bebes te liberta
e no manso natal que te conserta
só tu ficaste a ti acostumado.
 






Natália  Correia

imagem  _  Rodmer Hoekstra_


terça-feira, dezembro 20, 2016

domingo, dezembro 18, 2016

Côr de voar .




















Voarmos
não   é   tão   difícil   assim     . . .  

Basta   renunciar   a   tudo   que   nos   pesa . . .








imagem _  Jaroslaw   KuKowsk  _

terça-feira, dezembro 13, 2016

Côr de . . . uma vida amanhecer .















Tu que dormes à noite na calçada de relento
Numa cama de chuva com lençóis feitos de vento
Tu que tens o Natal da solidão, do sofrimento
És meu irmão amigo
És meu irmão



E tu que dormes só no pesadelo do ciúme
Numa cama de raiva com lençóis feitos de lume
E sofres o Natal da solidão sem um queixume
És meu irmão amigo
És meu irmão



Natal é em Dezembro
Mas em Maio pode ser
Natal é em Setembro
É quando um homem quiser


Natal é quando nasce uma vida a amanhecer
Natal é sempre o fruto que há no ventre da Mulher

 
Tu que inventas ternura e brinquedos para dar
Tu que inventas bonecas e comboios de luar
E mentes ao teu filho por não os poderes comprar
És meu irmão amigo
És meu irmão



E tu que vês na montra a tua fome que eu não sei
Fatias de tristeza em cada alegre bolo-rei
Pões um sabor amargo em cada doce que eu comprei
És meu irmão amigo
És meu irmão



Natal é em Dezembro
Mas em Maio pode ser
Natal é em Setembro
É quando um homem quiser


Natal é quando nasce uma vida a amanhecer
Natal é sempre o fruto que há no ventre da Mulher. 








José  Carlos  Ary  dos   Santos
imagem _  william Holman  Hunt  _

sábado, dezembro 10, 2016

Côr de as duas forças .
















 
Os
     dois ,   
    existem   em  
          nós  !       
     




  
imagem _   Igor Maikov  _

segunda-feira, dezembro 05, 2016

Côr de árvores















As árvores crescem sós. E a sós florescem.

Começam por ser nada. Pouco a pouco
se levantam do chão, se alteiam palmo a palmo.

Crescendo deitam ramos, e os ramos outros ramos,
e deles nascem folhas, e as folhas multiplicam-se.

Depois, por entre as folhas, vão-se esboçando as flores,
e então crescem as flores, e as flores produzem frutos,
e os frutos dão sementes,
e as sementes preparam novas árvores.

E tudo sempre a sós, a sós consigo mesmas.
Sem verem, sem ouvirem, sem falarem.
Sós.
De dia e de noite.
Sempre sós.

Os animais são outra coisa.
Contactam-se, penetram-se, trespassam-se,
fazem amor e ódio, e vão à vida
como se nada fosse.

As árvores, não.
Solitárias, as árvores,
exauram terra e sol silenciosamente.
Não pensam, não suspiram, não se queixam.
Estendem os braços como se implorassem .
Com o vento soltam ais como se suspirassem ,
e gemem , mas a queixa não é sua .

Sós , sempre sós.
Nas planícies , nos montes , nas florestas .
A crescer e a florir sem consciência . 


Virtude vegetal viver a sós
E entretanto dar flores.







António  Gedeão
imagem  _  Oliveira   Milenar  _ 




"   A crescer e a florir sem consciência .  " 
    sem consciência  . . . 
                                    Não   creio   . . .

domingo, dezembro 04, 2016

sábado, dezembro 03, 2016

Côr de o culpado .




















Num dia  como  o  de   hoje  do  ano  33 ,  dia  a  mais  dia   a  menos  ,  Jesus   de  Nazaré   morreu  na  cruz .
Seus  juízes  o  condenaram   por   incitação  à   idolatria ,  blasfémia e   superstição  abominável .
       Alguns   séculos  depois ,   os índios  das  Américas   e  os  hereges   da   Europa  foram condenados   por  esses   mesmos   crimes,   exactamente   os   mesmos ,   
e   
em   nome   de   Jesus  da   Nazaré   foram  castigados   com   açoite ,  forca   ou  fogo 








Eduardo  Galeano _  Os   filhos  dos  dias  _
imagem _  Zdzislaw   Bekisinski  _

quinta-feira, dezembro 01, 2016

Côr 1 º de Dezembro .















Esqueceram -se 
de 
lhe  tirar   . . .     a venda ? !