A _ cor _ dar , é preciso !






Temos de nos tornar na mudança que queremos ver.

Mahatma Gandhi

sábado, março 31, 2012

Côr de Ver














O
que   vemos  ,
já    o   temos  _____________
em  ______________________________nós !




imagem _  Michael   Parkes  _

sexta-feira, março 30, 2012

Côr de raízes



















Não 
entraste   nesta   casa   para   que   te   arrancasse  
  um   pedaço   do   ser .
Talvez   quando   te   fores   leves   algo   de   meu 
. . .  castanhas  ,  rosas  ,  ou   uma   segurança  
 de   raízes   . . . 


Pablo  Neruda 
Susan Saladino


E  não   se  resumirá    tudo    a    uma   segurança   de   raízes  ?
Não   uma    prisão  ,   mas   uma   segurança .
O  que   buscamos   tem   a   ver   com   o    bem   sentir    do   nosso   eu .
 Muitas   vezes   caímos   num   embuste ,   quando    pomos   esse   estar   em   alguém   . . .  não   é   ele   que   nos   enraíza  ,  somos   nós   os   obreiros . 
 Fazemos  todas   as   buscas  ,   e   depois   abrimos   um   buraco  ,  a   que   vulgarmente   chamamos    coração  ,   deixamos   que   as   raízes   entrem  ,  se   acomodem   e   fortaleçam .
  ,  
 estamos   prontos   para   oferecer   a   outro   . . .   uma   segurança   de   raízes . 

quinta-feira, março 29, 2012

quarta-feira, março 28, 2012

Côr de direito ao delírio



















No século vinte e um ,
se ainda estamos aqui ,
todos nós seremos gente do século passado
e , pior ainda , seremos gente do milênio passado.
Ainda não podemos adivinhar o tempo que será,
sim que temos , ao menos , o direito de imaginar
o que queremos que seja.
As Nações Unidas proclamaram
extensas listas de direitos humanos ,
mas a imensa maioria da humanidade
não tem mais que o direito
de verouvir e calar.
Que tal se começarmos a exercer o jamais proclamado
direito de sonhar ?
Que tal se deliramos por um tempinho ? 
ao fim do milénio ,
vamos fixar os olhos mais além da infâmia
para adivinhar outro mundo possível . . .
O ar estará limpo de todo veneno que não venha
dos medos humanos e das humanas paixões .
As pessoas não serão dirigidas pelo automóvel ,
nem serão programadas pelo computador ,
nem serão compradas pelo supermercado ,
nem serão assistidas pelo televisor .
O televisor deixará de deixar de ser
o membro mais importante da família .
As pessoas trabalharão para viver ,
em lugar de viver para trabalhar .
Se incorporará aos códigos penais
o delito de estupidez ,
que cometem os que
vivem para ter ou para ganhar,
em vez de viver
por viver e só .
Como canta o pássaro,
sem saber que canta ,
e como brinca a criança ,
sem saber que brinca.
Em nenhum país irão presos os rapazes
que se neguem a cumprir o serviço militar ,
mas os que queiram cumpri-lo .
Os economistas não chamarão nível de vida
ao nível de consumo ,
nem chamarão qualidade de vida
à quantidade de coisas .
Os cozinheiros não mais acreditarão
que as lagostas adoram que as fervam vivas .
Os historiadores não acreditarão mais
que os países adoram ser invadidos .
O mundo já não estará em guerra contra os pobres ,
mas contra a pobreza .
E a industria militar não terá mais remédio
que declarar-se falida .
A comida não será uma mercadoria,
nem a comunicação um negócio .
Porque a comida e a comunicação
são direitos humanos .
Ninguém morrerá de fome ,
porque ninguém morrerá de indigestão.
As crianças de rua não serão tratados
como se fossem lixo ,
porque não haverá crianças de rua.
As crianças ricas não serão tratadas
como se fossem dinheiro ,
porque não haverá crianças ricas .
A educação não será o privilégio
dos que possam pagá-la ,
e a polícia não será a maldição
de quem não pode comprá-la .
A justiça e a liberdade,
irmãs siamesas ,
condenadas a viver separadas ,
voltarão a juntar-se ,
voltarão a juntar-se bem grudadinhas ,
costa contra costa.
A perfeição continuará sendo
o aborrecido privilégio dos deuses.
Mas neste mundo, 
neste mundo desajeitado,
cada noite será vivida
como se fosse a última ,
e cada dia como se fosse o primeiro.



Eduardo   Galeano  _  De  pernas pro  ar  _
Michele   Van  Cotten

terça-feira, março 27, 2012

Côr de Teatro

















Vamos   ao    Teatro  !


segunda-feira, março 26, 2012

Côr de se possível




















Saia   da   sua   frente 


Osho
Vikctoria  Stoyanova


E
se   possível ,  coloquemo   -  nos    no  lugar 
 de ______________________  outro  .

domingo, março 25, 2012

sexta-feira, março 23, 2012

Côr de ... acredita !















Se
te  apetecer  toca-me , mas não me agarres , peço-te .
Toca-me quando quiseres , onde quiseres, minutos ou horas não importa , mas não tentes agarrar-me.
Antes de me agarrares , eu fujo . Se não for a tempo , eu grito . Se for tarde demais , eu rasgo-me .
 Eu tenho pânico de ficar presa  , em qualquer sítio sem que saiba onde. 


Pedro  Paixão
Johane  cullen


Acredita !

quinta-feira, março 22, 2012

Côr de Água














_ Não vida sem água. 
A água é um bem precioso indispensável a todas as atividades humanas.
_ Os recursos de águas doces não são inesgotáveis.
É indispensável preservá-los, administrá-los e , se possível , aumentá-los .
_  Alterar a qualidade da água é prejudicar a vida do Homem e dos outros seres vivos que dela dependem .
_ A qualidade da água deve ser mantida a níveis adaptados à utilização a que está prevista e deve, designadamente , satisfazer as exigências da saúde pública.
_  Quando a água , depois de utilizada , volta ao meio natural , não deve comprometer as utilizações ulteriores que dela se farão , quer públicas , quer privadas.
_  A manutenção de uma cobertura florestal adequada , de preferência florestal , é essencial para a conservação dos recursos de água.
_   Os recursos aquíferos devem ser inventariados.
A boa gestão da água deve ser objeto de um plano promulgado pelas autoridades competentes.
A salvaguarda da água implica um esforço crescente de investigação , formação de especialistas e de informação pública.
_  A água é um património comum , cujo valor dever ser reconhecido por todos.
Cada um tem o dever de a economizar e de a utilizar com cuidado.
_  A gestão dos recursos de água deve inscrever-se no quadro da bacia natural , de preferência a ser inserida no das fronteiras administrativas e políticas.
A água não tem fronteiras.
É um recurso comum que necessita de uma cooperação internacional.




CARTA EUROPEIA DA ÁGUA
do Conselho da Europa
Proclamada em Estrasburgo em 6 de Maio de 1968

quarta-feira, março 21, 2012

Côr de Poesia e Arvore















Sem
medo ,  o  poeta  , mesmo  de  olhos  vendados  ,   atravessa    o  precipício   real   que  o   levará   à      tão   necessária   Poesia ,
 conduzido  por   estas   Criaturas   que  ,  apesar   de   presas   ao   chão   pelas   raízes  ,    elevam    seus      braços   ao      sonho   estrelado  .




imagem  _  Rafal   Olbinski  _

terça-feira, março 20, 2012

Côr de Primavera




















Chegou  !




imagem _  J. C. Leyendecker _

segunda-feira, março 19, 2012

domingo, março 18, 2012

sexta-feira, março 16, 2012

Côr de aprender



















Passa , ave , passa ,  e   ensina-me a passar  .


 Alberto Caeiro
Jean  Dresse


Com  a   ânsia   de   aprender   a   bater   as   asas ,   esqueci - me  de  aprender  a  ____________ passar

quarta-feira, março 14, 2012

Côr de nómada





















corpo ausente   ,    instala-se vagarosamente  . . .
 envelheço com a nómada solidão das aves


Al  Berto
Thomas  woodruff


Mas tem que ser ,  por força  __________ nómada  . 

segunda-feira, março 12, 2012

domingo, março 11, 2012

sábado, março 10, 2012

Côr de o frio dos outros




















Hoje ,
acordei  com  frio . Resolvi  aquecer -  me  ,  ao   sol .
Ainda  assim  o  frio  permanecia .  Era  como  se  viesse  de  dentro  .  
Busquei   a   alma  ,  pois   o  frio   devia   vir   de  lá .
 Não   a   encontrei .
Lembrei - me  , então ,  que   a   tinha   deixado , ontem   à   noite  ,  nos   olhos   de   um  ser  sem   abrigo .




imagem _ Van   Cotthen  _

sexta-feira, março 09, 2012

Côr de Touro




  abolição das corridas de touros.


Se puder venha assistir a esta mesa redonda.
A ANIMAL estará presente em defesa dos direitos de touros e cavalos

Instituto  Cervantes  de  Lisboa 
dias ...  14  e  15  de  Março , pelas  18 , 30  e  17 ,  respectivamente .



 O que é o homem sem os animais ?
Se todos os animais desaparecessem , os homens morreriam de uma grande solidão de espírito.
Pois, tudo o que acontece aos animais , logo acontece com o homem. 

Todas as coisas estão ligadas.




Chefe Seattle [Tribo Duwamish]  

quinta-feira, março 08, 2012

Côr de mulher




Não se nasce mulher  . . .   Torna   -  se .




 Simone de Beauvoir
 imagem _  Valeria   Corvino _



 se   possível  ______   ombreando   com  o
  homem   

terça-feira, março 06, 2012

Côr de talvez




















um conto Taoísta sobre um velho fazendeiro que trabalhou  seu campo por muitos anos.
 Um dia seu cavalo fugiu.
 Ao saber da notícia, seus vizinhos vieram visitá-lo. _  Que má sorte ! _  disseram solidariamente.
 _ Talvez  _  o fazendeiro calmamente replicou. 
Na manhã seguinte o cavalo retornou , trazendo com ele três outros cavalos selvagens. 
_ Que maravilhoso! _  os vizinhos exclamaram.   _
_ Talvez  _  replicou o velho homem. 
No dia seguinte , o  filho tentou domar um dos cavalos , foi derrubado e quebrou a perna. Os vizinhos novamente vieram para oferecer sua simpatia pela má fortuna. 
 _  Que pena  _  ,  disseram.
_ Talvez  _  respondeu o fazendeiro.
 No próximo dia , oficiais militares vieram à vila para convocar todos os jovens ao serviço obrigatório no exército , que iria entrar em guerra. Vendo que o filho do velho homem estava com a perna quebrada , eles o dispensaram.
Os vizinhos congratularam o fazendeiro pela forma como  as coisas  se   tinham  virado a seu favor. O velho olhou-os , e com um leve sorriso disse suavemente . . .
_  Talvez _



178 Contos Zen

imagem  _   Ah   Xian  _


Só   os    que   se   encontra   no   caminho   da   Sabedoria  ___________  não   têm  certezas .

segunda-feira, março 05, 2012

domingo, março 04, 2012

Côr de saque
















Nos
primeiros tempos da fundação da  nacionalidade 
  , tempo do nosso rei  Afonso  Henriques ,  
no  fim  de  uma  batalha , o exército vencedor tinha direito  ao  saque  sobre  os  vencidos 


[Saque ... acto de saquear .  Roubo público legitimado...]


Pois bem  . . .  após uma dessas batalhas , ganha pelo  primeiro  rei de Portugal , o seu corneteiro lá tocou para dar   início ao saque   a  que as suas tropas tinham direito e que só terminaria quando o mesmo corneteiro desse o toque para   fim ao saque  .
Mas  ,  fruto de alguma maleita ou ferimento , o dito corneteiro finou-se  , antes de conseguir tocar o  fim
 ao saque     .


E até hoje , ninguém voltou a tocar " fim ao saque " ...

Afinal a culpa é mesmo do corneteiro !



Desconheço   o   autor
imagem _  Matte   Arfanotti  _

sexta-feira, março 02, 2012

Côr de mar













Quando eu morrer voltarei para buscar
os instantes que não vivi junto do mar.

 Sophia de Mello Breyner
Bengoossen


Eu  ,  pelo  contrário  __________  virei   trazer  os   que  vivi     
para ,
os    oferecer   _________________________
 a   quem   nunca   o  viu   .