A _ cor _ dar , é preciso !






Temos de nos tornar na mudança que queremos ver.

Mahatma Gandhi

terça-feira, maio 05, 2015

Côr de fotografia



















Chinolope vendia jornais e engraxava sapatos em 
Havana.
Para deixar de ser pobre , foi-se embora para Nova Iorque.
Lá , alguém deu - lhe  de presente  uma máquina de fotografia.
Chinolope nunca tinha segurado uma câmara nas 
mãos, mas disseram -  lhe que era fácil . . .
_ Você olha por aqui e aperta ali _.
E ele começou a andar pelas ruas. 
Tinha andado pouco quando escutou tiros e se 
meteu num barbeiro e levantou a câmara e olhou 
por aqui e  apertou  ali .
Na barbearia tinham baleado o gângester
José Anastasia , que estava  fazendo a barba . 
E aquela foi a primeira foto da vida profissional 
de Chinolope.
Pagaram uma fortuna por ela. 
A foto era uma façanha. 
Chinolope tinha  conseguido fotografar a morte.

A morte estava ali . . .   não no morto , nem no matador. 

A  morte estava na cara do barbeiro que a viu.






Eduardo  Galeano  _  O  livro  dos  abraços _
Imagem _  Loui  Jover _

4 comentários:

Reflexos e Sinais da Alma disse...

Olá Maria ,

Na expressão de um rosto fotografado pode estar até a imagem da morte ....

Um Abraço
Luis Sousa

AC disse...

Há instantâneos que perduram...

Um beijinho :)

Reflexos e Sinais da Alma disse...

Olá Maria ,
Passando para lhe desejar um Bom Fim de semana :)
Um Abraço
Luis Sousa

Reflexos Espelhando Espalhando Amig disse...

Muito interessante
esse seu blog.
Ja seguindo vou ler por aqui
e depois volto para comentar.
Enquanto isso
aguardo sua visita la
no Espelhando.
Bjins
CatiahoAlc.