A _ cor _ dar , é preciso !






Temos de nos tornar na mudança que queremos ver.

Mahatma Gandhi

sábado, março 19, 2016

Côr de como junco




















Todas 
as  noites  peço  à   Existência  serenidade  .

Serena  como  o junco  que  mesmo  pressionado  pela  água  e  empurrado pelo  vento , flecte mas  não  quebra .

Como  que  aceita ,  moldando -se , mas  mantém-se  firme .

Está !








imagem _  Ida  Rentoul  _

4 comentários:

Luis Filipe Gomes disse...

Estar; a base ontológica do ser.

São disse...

Assim o consigas!

Feliz Primavera, Maria :)

Rua Sem Dono disse...

Cor da Flor!!
Não esta e nunca estará, mas é isso que nos faz, ainda, continuar a sobreviver" a "incoragável" dúvida...

Beijos!!

AC disse...

Isso é sabedoria, Maria. Assim ela flua.

Um beijinho :)