A _ cor _ dar , é preciso !






Temos de nos tornar na mudança que queremos ver.

Mahatma Gandhi

segunda-feira, agosto 01, 2016

Côr de ultimo brinde


Bebo 
à casa arruinada,
às dores da minha vida,
à solidão, lado a lado ,

a ti também eu bebo .
Aos lábios que me mentiram,
ao frio mortal nos olhos,
ao mundo rude e brutal ,

a Deus que não nos salvou .








ANNA AKHMATOVA  _  1934  _
imagem  _   Nicoletta  T.  Caravia    



Bebo ,
ainda  ,   a    todos   que   por  aqui    passam . . .  e   até   mesmo   aos   que  não   passam !

3 comentários:

MEU DOCE AMOR disse...

Olá:

Palavras que desgastam, não é? Mas vamos beber para limpar tudo isso e respirar.Tudo tem solução.Só uma doença grave é que não.

Beijinho doce:)

São disse...

Bebamos!

E como é bom beber da tua fonte, minha amiga.

Apertado abraço, Maria

Emília Pinto disse...

Temos que beber a tudo isso por mais amargo que seja o sabor dessa bebida. Somos também obrigados a beber , com muita tristeza a este fumo que turva os céus, a este desrespeito pela natureza, a esta insensatez tremenda do ser humano. Mas, há sempre muita alegria quando levantamos o copo e bridamos à poesia e a pessoas maravilhosas como tu, Maria. A ti e às tuas cores faço hoje o meu brinde, mas não quero que seja o última. Obrigada, amiga pela partilha deste belo poema. Beijinhos
Emilia