A _ cor _ dar , é preciso !






Temos de nos tornar na mudança que queremos ver.

Mahatma Gandhi

domingo, setembro 25, 2016

Côr de anunciação



















É como se nós os dois
dançássemos
o perdimento

Tu de rojo a meus pés
e eu erguida num ímpeto
a tentar turbar o tempo

As minhas mãos
a suster
e as tuas a empurrar

num mesmo gesto sedento

A entrega e a recusa
o corpo e o pensamento .







Maria Teresa  Horta _   Anunciações  _
imagem  _ Sandro Botticelli  _

4 comentários:

Emília Pinto disse...

E o corpo e o pensamento, tantas vezes se empurrando um ao outro, um querendo outro resistindo por várias razões. Anunciar o amor é sempre uma cor bonita e o corpo acaba por ceder de tanto que o corpo empurra. Lindo, como sempre, Maria. Beijinhos e que cada amanhecer te anuncie um dia maravilhoso.
Emilia

Jaime Portela disse...

Escolha poética muito boa.
Tem um bom resto de semana.
Beijo.

São disse...

Bom poema de Teresa!


Maria, te abraço

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, poema curto e objetivo como eu gosto,, gostei de ler o mesmo com a cor que encanta.
Resto de boa semana,
AG