Temos de nos tornar na mudança que queremos ver.

Mahatma Gandhi




A _ cor _ dar , é preciso !


terça-feira, março 28, 2017

Côr de . . . que somos



















Filhos dum deus selvagem e secreto
E cobertos de lama , caminhamos
Por cidades ,
Por nuvens
E desertos .
Ao vento semeamos o que os homens não querem .
Ao vento arremessamos as verdades que doem
E as palavras que ferem .

Da noite que nos gera , e nós amamos , 
só os astros trazemos.

A treva ficou onde
Todos guardamos a certeza oculta
Do que nós não dizemos ,
Mas   que somos.








José  Carlos  Ary  dos   Santos
imagem _   Tomasz  A .  Kopera   _

2 comentários:

Luis Filipe Gomes disse...

Muito belo o poema. Libertos da treva sabemos que ela existe latente, apesar dos astros que trazemos.

Surpreendeu-me o coração.

mム尺goん disse...

e ficas no silêncio que semeias...


abç