A _ cor _ dar , é preciso !






Temos de nos tornar na mudança que queremos ver.

Mahatma Gandhi

sábado, agosto 11, 2007

Côr de ... luzir.















Lustroso um astro volante, rompeu das húmidas relvas, com seu voo rutilante, alegrava à noite as selvas.


Mas do vizinho terreno, saiu de uma cova um sapo, e despediu-lhe um sopapo que o ensopou em veneno.


Ao morrer exclama o triste : -que tens tu de que me acuses ? Que crime em meu seio existe ? Respondeu-lhe ... - Porque luzes ?

Marquesa de Alorna

Sem comentários: