A _ cor _ dar , é preciso !






Temos de nos tornar na mudança que queremos ver.

Mahatma Gandhi

sábado, julho 19, 2014

Côr de andorinha




















Voluntariamente ,
parecia   guardar  a   natureza   religioso  e   grato
silêncio .
Ali  perto  ,  nada  mais  possessivo   sob  o  céu  
de  incriveis  profundidades  que   os  pinhais ,  negros  de  seiva , e  os  campos  de  centeio  balofos  e  verdes.

Mas  duas   andorinhas  desceram  sobte  o  telhado,  depois  extáticas ,  peitoral  branco  a  luzir ,  diziam   
na  mudez   espacial  . . .  cá   estamos  .

Milagre  do  ar  puríssimo ,  ouviu - se  o   chocalho  
dos  rebanhos  badalejando  longe . Calou - se  ,  
volveu   a  ouvir -se  , e ,  sincopado,  figurou - lhe  o  doce  solilóquio  do   ermo .









Aquilino  Ribeiro  _  Andam  faunos  pelo  bosque  _
imagem _  Ota  Janecek _

1 comentário:

São disse...

Gosto tanto de andorinhas...

De Aquilino li dois ou três livros, mas há muito, muito tempo.

Bom domingo e carinhoso abraço, Maria !