Temos de nos tornar na mudança que queremos ver.

Mahatma Gandhi




A _ cor _ dar , é preciso !


domingo, maio 01, 2016

Côr de 1º de Maio















A  revolta  de  Haymarket 
aconteceu no dia 4 de Maio em  1886 na cidade de  Chicago , e é considerada uma das origens das comemorações internacionais do "1º de Maio" .  
Durante uma manifestação pacífica a favor do regime de 8 horas de trabalho , uma  bomba estourou junto ao local onde policiais estavam posicionados , matando um imediatamente e ferindo outros 7 que morreram mais tarde. A  policia imediatamente abriu fogo contra os manifestantes , ferindo dezenas e matando onze. 
Os oito organizadores da manifestação ,  foram presos 
e incriminados pelo acontecimento, mesmo na ausência de evidências que os conectassem com o lançamento da bomba. Uma grande campanha foi organizada para salvar os mártires de Chicago . Porém , quatro deles foram executados, um cometeu suicídio antes do enforcamento, e os três remanescentes  receberam  sentenças de prisão que foram revogadas em 1893 quando o governador concluiu que todos os oito acusados eram inocentes.

Em  Portugal ,
Com as alterações qualitativas assumidas pelo sindicalismo português no fim da Monarquia , ao longo da I República transformou-se num sindicalismo reivindicativo, consolidado e ampliado. 
O 1.º de Maio adquiriu também características de acção de massas. Até que, em 1919, após algumas das mais gloriosas lutas do sindicalismo e dos trabalhadores portugueses, foi conquistada e consagrada na lei a jornada de oito horas para os trabalhadores do comércio  e  da  industria .

Mesmo no Estado Novo, os portugueses souberam tornear os obstáculos do regime à expressão das liberdades. As greves e as manifestações realizadas em 1962, um ano após o início da guerra colonial  são provavelmente as mais relevantes e carregadas de simbolismo. Nesse período, apesar das proibições 
e da repressão, houve manifestações dos pescadores,  corticeiros ,  telefonistas,  bancários,  trabalhadores da Carris .
No dia 1 de Maio, em Lisboa, manifestaram-se 100 000 pessoas, no Porto 20 000 e em Setúbal, 5000.
Ficarão como marco indelével na história do operariado português, as revoltas dos assalariados agrícolas dos campos do Alentejo, que tiveram o seu grande impulso 
no 1.º de Maio de 62. Mais de 200 mil operários agrícolas, que até então trabalhavam de sol a sol, participaram nas greves realizadas e impuseram aos agrários e ao governo de Salazar a jornada de oito horas de trabalho diário.

Claro que o 1.º de Maio mais extraordinário realizado até hoje , em Portugal, com direito a destaque certo na história, foi o que se realizou oito dias depois do 25 de Abril de 1974. 



Oxalá   que   este   dia   jamais  se   transforme   em  , apenas ,  mais   um  feriado   . . .



[ consulta de  Wikipédia  ]

5 comentários:

São disse...

Parabéns pelo post, Maria!

Participei , em Lisboa, no 1º de Maio de 1974 e é ainda hoje o meu mais felzi dia a nível cívico.

Abraço estreito e bom Dia do Trabalho.

Luis Filipe Gomes disse...

Gostei de ler.

Emília Pinto disse...

Essa cor tem que ficar viva e com certeza ninguém deixará que escureça. Digo muitas vezes que os blogs são uma fonte de enriquecimento pessoal de troca de experiências e este teu post mostra que tenho razão, pois aprendi muita coisa nele. Obrigada, Maria e que os teus dias tenham sempre a tua cor preferida. Um beijinho
Emilia

Carmem Grinheiro disse...

Boa lembrança.
Actualmente, muito se perdeu da essência/origem do assinalar das datas. Limita-se ao gozar da folga, quando caso disso, ou "falar por falar", sem nada a dizer, porque não há interesse, é cada um com seu umbigo.
O povo não quer saber dos sacrifícios que foram feitos para que hoje se tenha a vida que se tem.
bj amg

GL disse...

Quem o viveu jamais o esquecerá.

Abraço.