A _ cor _ dar , é preciso !






Temos de nos tornar na mudança que queremos ver.

Mahatma Gandhi

sexta-feira, janeiro 18, 2008

Côr de porquê .



Busque Amor novas artes, novo engenho
Para matar-me, e novas esquivanças.
Que não pode tirar-me as esperanças,
Que mal me tirará o que não tenho.

( ... )

Mas, conquanto não pode haver desgosto,
Onde esperança falta, lá me esconde
Amor um mal, que mata e não se vê.

Que dias há que na alma me tem posto,
Um não sei quê, que nasce não sei onde,
Vem não sei como, e doi não sei porquê .


Luis de Camões

1 comentário:

Luis disse...

Querida amiga ao escolheres Camões
E este soneto, juntas a tua voz
À sua lira e cantas belas canções
Que só serão ouvidas num murmúrio a sós.