A _ cor _ dar , é preciso !






Temos de nos tornar na mudança que queremos ver.

Mahatma Gandhi

sábado, setembro 20, 2008

Côr de de firmeza .



Com
Seus campos , seus arbustos , ele caminha , a folhagem solar dentro do corpo.
É um animal cordial, iluminado , pela sede, pelo odor , pela firmeza.

Cada pálpebra que se fecha é folha cheia
Cada olhar ...
A mão no dorso quente ... estilhaços de luz , concentração mortal.

Aqui não há venenos , mas um cavalo que nasce da brancura plena
e
anseia ser a busca de um animal mais alto, mais puro e mais perfeito !


António Ramos Rosa

Para ti ... P .

3 comentários:

Dry-Martini disse...

Lindo poema e imagem fantástica. Há pessoas com sorte .)

XinXin

Lilazdavioleta disse...

Obrigada.
Não é sorte ... é carinho :)

Dry-Martini disse...

Eu sei.

XinXin