A _ cor _ dar , é preciso !






Temos de nos tornar na mudança que queremos ver.

Mahatma Gandhi

terça-feira, abril 25, 2017

Côr de 25 de Abril





















É por dentro  desta  selva
desta raiva   deste  grito
desta  toada  que vem
dos pulmões  do  infinito
que  em  todos vejo  ninguém
revejo tudo e redigo  . . .


E se esse poder um dia
o quiser roubar alguém
não fica na burguesia
volta à barriga da mãe .

Volta à barriga da terra
que em boa hora o pariu
agora ninguém mais cerra
as  portas  que  Abril  abriu .
 









José  Carlos  Ary  dos  Santos  [   pequenos  excertos  de  dois  poemas ]

3 comentários:

Existe Sempre Um Lugar disse...

Bom dia, lindo poema de Abril, ninguém mais cerra as portas que Abril abriu, ao fim de 43 anos, ainda existe na casa da democracia quem recorde com saudade o antes de Abril, gostem ou não gostem, o povo português tem mais qualidade de vida, é mais instruído, e outras coisas mais beneficiaram, a porta de Abril abriu, agora ninguém mais cerra a voz do povo.
AG

AC disse...

Maria,
A propósito do 25 de Abril, brotaram de mim as seguintes palavras:

Há uma luz que refulge, sulcando as trevas
Há um gesto que renasce, fazendo o dia
Há um canto que se ouve, quase em murmúrio
Há um despontar de vozes, quase melodia.


Um beijinho :)

Mariazita disse...

Olá, Maria
Depois de uns dias de ausência, primeiro por umas mini férias, depois por doença, estou regressando, devagar...
Já me encontro melhor, terminei os antibióticos, agora é só restabelecer...

Foi muito bom recordar o grande poeta Ary dos Santos que nos deixou tão lindos poemas...

Bom Fim-de-semana, minha amiga.
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS