A _ cor _ dar , é preciso !






Temos de nos tornar na mudança que queremos ver.

Mahatma Gandhi

segunda-feira, julho 19, 2010

Côr de brisa ou ventania .


*
Sou como você me vê...
posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania , depende de quando e como você me vê passar...suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato...tenho uma alma muito prolixa e uso poucas palavras, sou irritável e firo facilmente. Também sou muito calma e perdôo logo.
Não esqueço nunca. Mas há poucas coisas de que eu me lembre...Tenho felicidade o bastante para ser doce , dificuldades para ser forte , tristeza para ser humana e esperança suficiente para ser feliz.

Não me dêem fórmulas certas , por que eu não espero acertar sempre. Não me mostrem o que esperam de mim , por que vou seguir meu coração. Não me façam ser quem não sou. Não me convidem a ser igual , por que sinceramente sou diferente. Não sei amar pela metade. Não sei viver de mentira. Não sei voar de pés no chão. Sou sempre eu mesma , mas com certeza não serei a mesma pra sempre...

Sou uma filha da natureza ... quero pegar , sentir , tocar , ser.
E tudo isso já faz parte de um todo , de um mistério.
Sou uma só... Sou um ser...a única verdade é que vivo.
Sinceramente, eu vivo.


Clarice Lispector


É isso ... vivo ... leve como uma brisa ou forte como uma ventania .

3 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Os textos da Clarice são todos bons (ainda não li nenhum que não gostasse).
Querida amiga Maria, boa semana.
Beijos.

paulo disse...

Querida Amiga ,
este texto descreve - te na perfeição .
Beijos

Daniele O disse...

Olá!
E todos sempre a procura da liberdade, e da insanidade de poder ser quem somos!!
Bjs!
Ser Estranho Ser!