A _ cor _ dar , é preciso !






Temos de nos tornar na mudança que queremos ver.

Mahatma Gandhi

segunda-feira, outubro 08, 2007

Côr de dor de perda.



Parem os relógios, desliguem o telefone.
Evitem o latido do cão, com um osso suculento.
Emudeçam os pianos e com os tambores lentos
Tragam o caixão, deixem que o luto chore.
( ... )
Ele era o meu Norte, meu Sul, meu Leste e Oeste.
Minha semana útil e meu domingo inerte.
Meu meio dia , minha meia noite, minha canção,
minha conversa.
Achei que que o amor fosse para sempre.
Estava errado.

As estrelas não são necessárias, retirem cada uma delas.
Empacotem a Lua e façam o Sol desmanchar.
Esvaziem os oceanos e varram as florestas.
Pois nada no mundo, pode algum bem causar.

W. H. Auden

Quando ouvi pela primeira vez este poema ( no filme
" Four Weddings & a Funeral " ) tive, tanbém, necessidade
de parar.
A dor da perda era " tão " aquilo.

Hoje penso diferente.
E quando digo penso, significa que no momento da dor,
o sentir fica tão distante do pensar ... .!

1 comentário:

Paula Ramos disse...

Espero não ter olhado muito para o relógio...!!! O tempo não tem qualidade quando é reduzido, mas a intenção é a mesma, mesmo não parecendo.

Beijo sem minutos contados...