Olho por olho , e o mundo ficará cego .


Mahatma Gandhi




A _ cor _ dar , é preciso !





sexta-feira, Outubro 16, 2009

Côr de folheei - te .



Como um livro
folheei
o
teu corpo.
Como um livro ,
à procura da tua alma .

Encontrei-a no índice.

*

Albano Martins

4 comentários:

Luis Filipe Gomes disse...

Se a poesia pode ser poderosa e bela e dura e subjectiva e desconcertante, esta é um exemplo.
Esta não me provoca a sensação de engolir em sêco.
Deixou-me desarmado com a sua crueza.
.................................
.................................
Ou então não é nada disto e tu queres é "ouvir-me falar" e isso de eu ser lacónico...e isso de não te dar confiança...
Beijinhos para ti!
Luís
Obrigado pela poesia.

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Quando se diz muito com algumas, poucas, palavras certas, se cria esse mundo de interpretações!

até mais.

Jota Cê

Lilazdavioleta disse...

Luis ,
apesar de mal te conhecer acredito que tens a alma não apenas no indice , por isso chamares de crua esta poesia .
Mas julgo que não duvidas que existem pessoas que só no indice .
Não estava a pensar em ti quando a postei .

Quanto ás ... ... ...
Beijos para ti , também .
Maria

Lilazdavioleta disse...

Olá Jota Cê ,

É verdade .
Precisamos das palavras . Mas desde sempre , sonho com outro veículo de comunicação .

Obrigada pela visita .
Beijo,

Maria