A _ cor _ dar , é preciso !






Temos de nos tornar na mudança que queremos ver.

Mahatma Gandhi

quinta-feira, novembro 12, 2009

Côr de separação .



Desmontar a casa
e o amor. Despregar
os sentimentos das paredes e lençóis.
Recolher as cortinas
após a tempestade
das conversas.
O amor não resistiu
às balas, pragas, flores
e corpos de intermeio.

Empilhar livros, quadros,
discos e remorsos.
Esperar o infernal
juizo final do desamor.

Vizinhos se assustam de manhã
ante os destroços junto à porta ...
_ pareciam se amar tanto _
!

Houve um tempo ...

uma casa de campo ,
fotos em Veneza ,
um tempo em que sorridente
o amor aglutinava festas e jantares.

Amou-se um certo modo de despir-se
de pentear-se.
Amou-se um sorriso e um certo
modo de botar a mesa. Amou-se
um certo modo de amar.

No entanto, o amor bate em retirada
com suas roupas amassadas, tropas de insultos
malas desesperadas, soluços embargados.

Faltou amor no amor ?
Gastou-se o amor no amor
?
Fartou-se o amor
?

O amor ruiu e tem pressa de ir embora
envergonhado.

Erguerá outra casa , o amor
?
Escolherá objetos , morará na praia
?
Viajará na neve e na neblina
?

Tonto , perplexo , sem rumo
um corpo sai porta afora
com pedaços de passado na cabeça
e um impreciso futuro.
No peito o coração pesa
mais que uma mala de chumbo.


Affonso Romano de Sant´Anna
*
O amor ... não ... não faltou , não gastou , não fartou .
Apenas ... que é eterno enquante dura [ como diz o poeta ] .
E o mais fabuloso . A fantástica aceitação e recuperação do ser humano , até mesmo no que respeita ao amor .

6 comentários:

Luis Filipe Gomes disse...

Uma onda de tristeza branda e melancolia foi subindo à medida que ía avançando no poema. É bonito esse poema, nele o tempo passa em fundo como uma linha melódica e os instantes que aparecem, parecem e desaparecem são como temas e variações de uma música.
luís

Lilazdavioleta disse...

Luis ,
também considero este poema lindo .

Para mim , além de poema é como um filme , até com legendas .
E talvez por ter acontecido assim , com brandura , hoje existe
carinho e amizade .
E tu , fica bem .
Maria

paulo disse...

Minha Querida ,
uma das primeiras coisas que me fez admirar-te , foi a ternura que se adivinhava quando aludias a esse teu passado .
És tão especial.

Beijo

FA disse...

Mais que uma vez, ao ler alguns dos textos que vai partilhando connosco, me apeteceu dizer-lhe este bocadinho:
"Por termos sofrido tanto
é que a saudade está viva.
São sete letras de encanto,
sete letras, por enquanto,
enquanto a gente for viva."
Hoje não resisti.
Beijinhos

Lilazdavioleta disse...

Bom dia Paulo ,
obrigada pela visita e palavras.

Beijo e bfs

Lilazdavioleta disse...

Olá Amiga FA ,
obrigada pelo " bocadinho " .

Qualquer tipo de sofrimento aceite com compreenção e sem revolta , ajuda a crescer .
A saudade deve existir como incentivo para lutarmos e enfrentarmos , diarimente , a Vida .

Beijo grande