A _ cor _ dar , é preciso !






Temos de nos tornar na mudança que queremos ver.

Mahatma Gandhi

sexta-feira, dezembro 18, 2009

Côr de envenenando o dia .


/
Tão longe meu amor , te quis da minha imperfeição ,
da minha crueldade , desta miséria de ser por intervalos a imensa altura para que me arrebatas ,
_ meu palpitar à beira da alegria , meu reflexo nas águas tranquilas da liberdade imaginada _ ,
tão longe , que já não meus erros regressem como verdade , envenenando o dia a dia alheio .

Tão longe meu amor , tão longe ,
Quem de tão longe alguma vez regressa ?!

E quem ó minha imagem , foi contigo ?

De mim a ti , de ti a mim,
quem de tão longe alguma vez regressa ?


Jorge de Sena _ Quinze poetas portugueses do século X X _

2 comentários:

paulo disse...

Querida Amiga ,
belo o poema e bela a imagem .

Beijos e bfs

Lilazdavioleta disse...

Paulo ,
obrigada .

Um beijo e bfs , tb .