A _ cor _ dar , é preciso !






Temos de nos tornar na mudança que queremos ver.

Mahatma Gandhi

terça-feira, dezembro 29, 2009

Côr de Ginko .



Via -a
pela primeira vez , no chão do jardim das amoreiras , em Lisboa .
Apaixonei - me por ela . Naquela época era verde .
Apanhei três . Sequei-as e comecei a andar com uma , no pequeno caderno que sempre me acompanha .
Mais tarde descobri -as no Porto .

Registei - a em papel , com várias técnicas , tela , gravei-a e pintei - a em vidro e madeira , em estanho e por fim , escolhi - a , para as minhas primeiras gravuras .

Por estranho que pareça nunca quis saber sobre ela a não ser o nome .
Há dias " deu - me " para pesquisar ... ...

_ ... é uma árvore considerada um fóssil vivo. É símbolo de paz e longevidade, por ter sobrevivido as explosões atômicas no Japão. Foi descrita pela primeira vez pelo médico alemão Engelbert Kaempfer, por volta de 1690, mas só despertou o interesse de pesquisadores após a Segunda Guerra Mundial, quando perceberam que a planta tinha sobrevivido à radiação em Hiroshima, brotando no solo da cidade devastada.
Espécie vegetal que combate os radicais livres e auxilia na oxigenação cerebral, dentre diversas plantas que funcionam na medicina alternativa. Nomes populares: Nogueira-do-Japão, árvore-avenca, ou simplesmente ginkgo. São árvores caducas, que perdem todas as folhas no inverno e atingem uma altura de 20-35 m (alguns espécimes, na China, chegam a atingir os 50 m). Foram durante muito tempo consideradas extintas no meio natural, mas sabe-se hoje em dia que existem duas pequenas zonas na província de Zheijian (China) que albergam exemplares desta espécie. Goethe, famoso cientista, filósofo, poeta e botânico alemão, escreveu um poema sobre ele em 1815, falando da unidade-dualidade, simbolizada na folha do Ginkgo." _

Depois deste saber , e de uma amiga me ter dito que esta atracção que sempre senti , pode significar ...que podemos ter energias semelhantes ?!!! ,
quando há dias , mais uma vez a desenhava , pensei ... _ ou sou muito poderosa ou um fóssil vivo , também .
Mas menos adaptada , no momento , que esta esplendorosa árvore .

Eis o poema de Goethe


Após a pesquisa , apercebi - me que há muitíssimas pessoas a gostarem desta árvore [ com a mesma paixão, não sei ] .Sabem e fazem muito com ela .
Continuo a amá-la , mas precisava de menos informação ... para continuar a sonhar !

4 comentários:

hermetico fagundes disse...

Fóssil vivo?!
Não creio.
Fui ao dicionário e nada
Encontrei
Que me dissesse
Que havia algumas analogias.
Antiquada, não és.
Atrasada, nunca dei por isso.
Obsoleta! Julgo que não estás
Fora de prazo.
Quanto ao poder.
Tens faculdades. Tens e muitas.
Estar sujeita. Estás, a tudo o que vem
E virá.
Ter razão. Isso é outra questão.
E por aqui me fico.
Beijinhos

Lilazdavioleta disse...

Olá hermetico fagundes ,
obrigada pela visita e palavras .

Um beijo grande,

Maria

Luis Filipe Gomes disse...

O gingko deixou de ser o rio da tua aldeia e passou a ser o Tejo. Por parecer que pertence a mais gente não passa a ser menos teu. E por ser tão teu é que podes avaliar a importância que tem para os outros como eu. Ás vezes tomo chá dele. À minha mãe de 75 anos ofereço extracto de gingko que facilita a circulação cerebral. Falamos da árvore. É impossível não sentir reverência por ela.
Luís

Lilazdavioleta disse...

Mas o Tejo não é mais belo que o rio que corre pela minha
aldeia
Porque o Tejo não é o rio que corre pela minha aldeia.
E o Tejo entra no mar em Portugal.
Toda a gente sabe isso.
Mas poucos sabem qual é o rio da minha aldeia
E para onde ele vai
E donde ele vem.
E por isso, porque pertence a menos gente,
É mais livre e maior o rio da minha aldeia.
Pelo Tejo vai-se para o Mundo.
Para além do Tejo há a América
E a fortuna daqueles que a encontraram.
Ninguém nunca pensou no que há para além
Do rio da minha aldeia.
O rio da minha aldeia não faz pensar em nada.
Quem está ao pé dele está só ao pé dele.

É isso Luis , o rio da minha aldeia é importante demais para mim , não por ser meu , mas porque quem está ao pé dele , está só ao pé dele .

Quanto à folha , não a queria só para mim . Fiz sempre questão de a mostrar , de falar da beleza que me emociona .
Para mim ela é mágica , pela atracção inexplicável que sinto .
Continuo a considerar um tanto misteriosa esta atracção .
Mas as atracções são sempre misteriosas e inexplicáveis .

Agora tenho que juntar ao belo o pragmático . Só isso .
Mas como tu dizes temos que reverenciar a árvore donde ela vem .

Temos muito que aprender com as nossas irmãs árvores , como diria
o Ser Francisco de Assis .
Fica bem , e obrigada pela visita .

Maria

PS : caso "ligues " à passagem de ano , que seja boa e te traga o que mais anseias para a tua vida .